Áreas e Linhas de Pesquisa

ÁREAS DE PESQUISA:

1. Forma e funcionamento das línguas naturais
2. Estudos clássicos
3. Funcionamento do discurso e do texto
4. Linguagem e Pensamento
5. Linguagem, história e conhecimento

SUB-ÁREAS DE PESQUISA:

1. Forma e funcionamento das línguas naturais
1.1. Fonética / Fonologia
1.2. Gramática
1.3. Semântica / Pragmática
1.4. Sociolinguística
1.5. Línguas Índígenas
1.6. Linguística Histórica

2. Estudos Clássicos

3. Funcionamento doDiscurso e do Texto
3.1. Análise do Discurso
3.2. Linguística Textual

4. Linguagem e Pensamento
4.1. Psicolinguística
4.2. Neurolinguística
4.3. Aquisição da Linguagem

5. Linguagem, História e Conhecimento
5.1. História das Idéias Linguísticas

ÁREAS DE PESQUISA E LINHAS DE PESQUISA:

1. Forma e funcionamento das línguas naturais

1.1. Análise, descrição e documentação das línguas naturais

Ementa: O objetivo desta linha é estimular e reunir projetos que se dedicam à descrição, análise e documentação de línguas naturais, com ênfase em línguas indígenas, a partir de diferentes posições teórico-metodológicas, incluindo tanto estudos voltados à avaliação e formulação de teorias linguísticas, como aqueles que tomam em conta o contexto histórico e sócio-cultural em que as línguas se inserem. Incluem-se, igualmente, os estudos comparativos, históricos e tipológicos, os estudos relacionados à pesquisa e análise de fontes e documentação referentes a tais línguas, e os estudos que abordam questões de planejamento linguístico e ensino bilíngue.

1.2. Natureza e fatores da significação

Ementa: O objetivo desta linha de pesquisa é estimular e reunir projetos dedicados ao estudo dos processos da significação linguística. Pretende-se colocar em contato projetos desenvolvidos a partir de diferentes posições teórico-metodológicas criando condições para um debate consistente entre estas posições, de modo a movimentar o campo dos estudos do sentido da linguagem com propostas inovadoras. Esta linha tem então como finalidades levar à descrição da significação de línguas diferentes, notadamente daquelas praticadas no Brasil, assim como levar a uma reflexão de nível teórico e metodológico que contribua para o desenvolvimento das disciplinas que se dedicam ao estudo do sentido.

1.3. Sintaxe gerativa das línguas naturais

Ementa: O objetivo desta linha é estimular e reunir projetos que se dediquem ao estudo sincrônico, diacrônico, ou da aquisição das propriedades sintáticas de uma determinada língua ou de fenômenos sintáticos específicos em várias línguas, na perspectiva da Teoria de Princípios e Parâmetros da Gramática Gerativa.

1.4. Língua, cultura e sociedade

Ementa: O objetivo desta linha é estimular e reunir projetos que se dediquem ao estudo do fenômeno linguístico em seu contexto social. Nesse sentido, considerações de ordem social, histórica e cultural são essenciais para a observação, descrição e análise/interpretação das atividades de fala. Em consequência, os trabalhos desenvolvidos sob essa rubrica têm como horizonte comum a visão da linguagem como uma prática social, indissociável, portanto, do sujeito falante e do grupo a que este pertence.

1.5. Análise e modelamento dos sons das línguas naturais, da gramática à física

Ementa: O objetivo desta linha é estimular e reunir projetos que se dediquem a estudos taxonômicos e/ou hipotético-dedutivos (lógico-formais ou numéricos) de aspectos dos sons das línguas naturais, investigando em particular: o seu funcionamento nas gramáticas das línguas do mundo; a sua aquisição; os seus desvios patológicos; ou, ainda, a sua reprodução/simulação/decodificação na construção de tecnologias de fala.

2. Estudos clássicos

2.1. Línguas e textos da cultura greco-romana

Ementa: O objetivo desta linha é estimular e reunir projetos que se dediquem ao estudo da língua e cultura grega e latina. Inclui os projetos relacionados a estudos linguísticos do grego antigo e do latim e a tradução e exegese de quaisquer textos escritos nessas línguas.

3. Funcionamento do discurso e do texto

3.1. Língua, texto e discurso

Ementa: O objetivo desta linha é estimular e reunir projetos relacionados à língua falada, a teorias do texto e do discurso. As concepções de língua, texto e discurso, nas diferentes perspectivas teóricas adotadas nas pesquisas, são mobilizadas para explicitar condições de enunciação, questões relativas ao processamento textual, princípios de textualização e fatores de discursividade.

3.2. Língua, sujeito, história

Ementa: O objetivo desta linha é estimular e reunir projetos que se dediquem ao estudo da constitutividade na relação entre sujeito, língua e história, mostrando que os sentidos são efeitos que se produzem ideologicamente. Os projetos inseridos nesta linha adotam a perspectiva discursiva materialista de análise. Rompem com as abordagens conteudísticas pelo descentramento da noção de sujeito, pelo reconhecimento da relação entre ideologia e inconsciente, pela relativização da autonomia da língua, e por conceber a história como prática social de constante demanda por sentidos no confronto com o real.

3.3. Linguagem e psicanálise

Ementa: O objetivo desta linha é estimular e reunir projetos que, tomando a teoria psicanalítica como lugar teórico referencial, visam ao desdobramento, para os estudos linguísticos, das consequências da hipótese de o inconsciente ter estrutura de linguagem, tendo como eixo o estudo da estruturação da subjetividade pela linguagem.

4. Linguagem e Pensamento

4.1. Cérebro, mente e linguagem

Ementa: O objetivo desta linha de pesquisa é estimular estudos dedicados aos processos linguísticos, pragmáticos e discursivos que relacionam linguagem, cérebro e cognição, como é o caso daqueles voltados à afasia, à neurodegenerescência e à surdez, reunindo projetos em vários aspectos relacionados à discussão da semiologia neurolinguística, ao estudo de processos psicolinguísticos implicados na aquisição e na patologia da linguagem, e ao estudo das relações entre o normal e o patológico no funcionamento da linguagem e da cognição humana. Esta linha toma a Linguística como posto de observação de fenômenos linguístico-cognitivos que ocorrem em situação natural (como afasias), bem como daqueles para a cuja observação é necessário lançar mão de métodos experimentais (como a percepção da linguagem escrita e falada).

4.2. A fala e a escrita da criança

Ementa: O objetivo desta linha é estimular e reunir projetos sobre aquisição de linguagem, incluindo-se aí a aquisição de línguas de sinais por surdos, bem como os chamados distúrbios ou patologias. Vinculam-se ainda a esta linha trabalhos sobre a escrita inicial, relação desenho e escrita e pesquisas elaboradas a partir de fenômenos de clínica. Esta linha de pesquisa aponta para uma posição que privilegia a fala da criança enquanto interrogação dirigida tanto às teorias linguísticas, como às de desenvolvimento.

5. Linguagem, história e conhecimento

5.1. Constituição das teorias e métodos linguísticos

Ementa: O objetivo desta linha é estimular e reunir projetos que se dediquem ao estudo da história das teorias e métodos linguísticos e da epistemologia linguística. São projetos com ênfase na análise dos processos de constituição de conhecimento sobre a linguagem produzidos no decorrer da história do pensamento, independentemente da disciplina na qual tal conhecimento se produziu. Dedicam atenção específica ao domínio da linguística como disciplina que se particulariza na história da ciência. Priorizam-se as condições políticas e sociais em que tais conhecimentos foram produzidos, relacionados à constituição da própria língua.

. Endereço
R. Sérgio Buarque de Holanda, 571
Bloco VII - Sala C.2.01
Campinas - SP - Brasil
CEP 13083-859
. Contato
cpgiel@iel.unicamp.br
Tel: +55 (19) 3521-1506
Fax: +55 (19) 3521-1968
Horário de atendimento
Segunda a sexta
das 8:30h. às 17:30h.
  • Linguística - Processo Seletivo
. Rua Sérgio Buarque de Holanda, no 571
Campinas - SP - Brasil
CEP 13083-859
Telefone: 55-19-3521.1502

...